Hotline Bling

Drake está inconsolável. Sua ex namorada está vivendo a vida independentemente dele e isso o incomoda profundamente.

A música é uma constante queixa, um lamento de corno que não tem fim. A reclamação gira em torno do fato de que ela está ficando “falada”, as pessoas andam comentando e isso deixa Drake estressado, mesmo sabendo que o relacionamento entre eles está acabado. Ele insiste em repetir que ela está agindo como outra pessoa. Tudo o que ele quer é que ela volte a ser como antes. Hmm, sei não, mas acho que essa não é uma boa opção para a garota em questão. Vamos analisar os fatos:

Fulana esteve presa a um relacionamento por algum tempo. Costumava ser uma boa menina e ficar em casa, mas não mais. Depois de ter terminado com Drake, seu posicionamento mudou completamente. Agora ela usa roupas curtas e sai muito. Fez novas amizades, sai para dançar e bebe champanhe. Ao ver tudo isso, o pobre ex alega que ela está indo a locais onde não se encaixa e, pasmem, saindo com amigas que ele não conhece.

Suas preocupações também giram em torno do fato de ela estar “solteira, sim. Sozinha, nunca.” Avemaria, isso tira o sono do cara. Ele imagina o que ela faz com os paqueras. Se pergunta se ela anda aprontando muito, fazendo as coisas que ele ensinou para ela. Vejam: eles não possuem mais envolvimento algum, mas ainda assim ele não consegue admitir tal situação. Drake, faça-me uma garapa.

A primeira vez que ouvi essa música, fiquei pensando na cara de pau do eu lírico, em chegar para a menina e falar coisas do tipo “ei, eu estou desconfortável com o modo como você está aproveitando a vida sem mim, tendo casos e saindo com gente que eu não conheço, então pare com isso e volte a ser uma boa menina, Ok? Obrigada.” E aí a cada vez que ia entendendo as outras partes, ia ficando mais p da vida ainda.

Hotline Bling é uma ilustração de uma situação bem comum em relacionamentos. O cara se considera “dono” da namorada, paquera, peguete, etc, e simplesmente continua apegado ao sentimento de posse, ainda que não exista mais nenhum tipo de comprometimento entre as partes. Qualquer pessoa que tenha a cabeça mais ou menos organizada consegue compreender que a situação toda é ridícula. Mas quem nunca ouviu algum relato de coisas desse tipo?

A minha opinião é que a moça da música deve continuar bem felizinha, vivendo longe desse cara tão chato, que a julga e que se mete em sua vida sem ter sido convidado. Quem precisa mudar é ele, que não consegue desapegar do que não lhe pertence. Fica a dica: é inútil forçar a barra. Se permanecemos em um relacionamento, é por vontade própria. Ninguém nunca lhe pertencerá. Não há nada que você faça ou deixe de fazer, que vá garantir o seu direito sobre alguém. Isso vale até para o Drake.

Anúncios
Hotline Bling

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s